TJ/AL realiza última etapa do mutirão de júris em faculdades de Maceió, na segunda (27)

O Poder Judiciário de Alagoas conclui, na segunda-feira (27), parte da programação do Mês do Júri com a última etapa do mutirão de julgamentos, que vem sendo realizado no Centro Universitário Cesmac e na Faculdade Seune. Nos dias 13 e 21 de novembro, foram julgados 28 processos envolvendo crimes dolosos contra a vida, e na próxima data serão julgados mais sete, sendo quatro no Cesmac e três na Seune.

Além de otimizar e dar mais celeridade ao julgamento desses casos, a força-tarefa também busca dar oportunidade aos estudantes de Direito de acompanharem na prática uma sessão de júri popular. O mutirão faz parte das ações do Mês Nacional do Júri, que está ocorrendo em todo país e continua até o final de novembro.

Cesmac
A 7ª Vara Criminal da Capital leva a julgamento, na sala 3 do Cesmac, a partir das 8h, o réu Manoel Rogério dos Santos, acusado de homicídio qualificado contra Paulo Tomaz Cruz, em setembro de 2013, no bairro Vergel do Lago.

Consta nos autos que o acusado e a vítima viviam em constante discussão, pois Rogério morava com a ex-mulher e a filha de Paulo, e sempre que Paulo visitava a filha, Mikaele, havia discussão entre os dois, incluindo ameaças de ambas as partes. Segundo o depoimento do pai da vítima, Paulo suspeitava que Rogério batia em Mikaele.

Em interrogatório o réu confessou ter cometido o crime, alegando que no dia do fato a vítima foi tomar satisfações sobre o possível fato de bater na enteada, e o acusado achou que Paulo estava armado, e devido a isso atirou nele.

Seune
Na sala 1 da Seune, a partir das 8h, a 9ª Vara Criminal da Capital leva a julgamento Francisco de Amorim, acusado de tentativa de homicídio contra Haroldo Antônio da Silva e Maria Luciene da Silva, crime ocorrido em outubro de 1999, no bairro do Tabuleiro.

De acordo com a denúncia, o acusado efetuou disparos de arma de fogo contra Haroldo Antônio, com intento de matá-lo, atingindo também Maria Luciene, que estava no local. O crime teria sido motivado por intrigas. No dia do fato Haroldo estava bebendo água que lhe fora dada pela vítima Luciene, quando o réu atirou nas costas da vítima Haroldo e um dos projéteis atingiu Luciene.

Ascom – 25/11/2017

(Visited 6 times, 1 visits today)