Justiça condena réu a 10 anos por homicídio com linchamento e fogo

O Tribunal do Júri da 7ª Vara Criminal da Capital condenou Hewerton Petrelli dos Santos, pelo assassinato de Geovane Gregório dos Santos, morto por um grupo de pessoas que o lincharam e atearam fogo em sua cabeça, conforme a acusação.

O júri, conduzido pelo juiz Sóstenes Alex Costa, aconteceu nesta quarta-feira (31). O magistrado fixou a pena em 10 anos de reclusão em regime inicial fechado. O réu está foragido, e o mandado de prisão contra ele foi renovado.

A pena estabelecida leva em consideração o uso de meio cruel (fogo), mas não foi aumentada pelas qualificadoras de motivo fútil e meio que dificulta a defesa da vítima, porque os jurados não acataram essa parte da acusação. Durante o júri, a defesa alegou insuficiência de provas, e que o réu não cometeu o homicídio.

De acordo com os autos, Geovane Gregório teria roubado a bolsa de uma mulher quando foi perseguido e detido por populares, em 10 de junho de 2016, no Conjunto José Maria de Melo, em Maceió. Várias pessoas se aproximaram para agredi-lo, porém em um determinado momento elas se afastaram, ficando apenas Hewerton e outros dois homens.

A denúncia do Ministério Público de Alagoas afirma que eles golpearam a vítima com pedradas na cabeça. Em seguida, quando Geovane já estava desacordado, Hewerton ateou fogo no capacete da vítima e colocou em sua cabeça.

Os acusados foram identificados por denúncias anônimas de testemunhas. O processo foi desmembrado quanto aos outros dois acusados, Felipe Farias dos Santos e Fellipe Jhonatan dos Santos Mendel, que aguardam julgamento de recurso no Tribunal de Justiça.

Ascom – 01/11/2018

(Visited 2 times, 1 visits today)