Arranjos Produtivos Locais terão investimento de R$ 2,6 milhões para dinamização em 2019

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) reafirmou o compromisso do Governo do Estado em promover uma maior dinamização do Programa de Arranjos Produtivos Locais (PAPL) em Alagoas. O Plano de Ação para 2019 prevê um investimento de R$ 2,6 milhões nas atividades produtivas, sendo R$ 2,3 milhões oriundos do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) e R$ 300 mil de contrapartida do Sebrae/AL.

O anúncio foi feito pelo gerente de APLs e Cadeias Produtivas da Superintendência de Desenvolvimento Regional e Setorial da Sedetur, Everson Pontes, que apresentou, na segunda-feira (12), o êxito das políticas públicas que impactaram no desenvolvimento regional alagoano no período de 2013-2018, durante o Circuito de Desenvolvimento Econômico PAPL, realizado em parceria com o Sebrae/AL, na Associação Comercial de Maceió, em Jaraguá, com a participação de, aproximadamente, 300 pessoas.

O secretário executivo de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Jurandir Bóia, representou o secretário Rafael Brito no encontro, que contou ainda com a presença da gerente da Unidade de Atendimento Empresarial do Sebrae/AL, Fátima Aguiar, do analista administrativo do Ministério da Integração Nacional, Fernando Ritter; do pesquisador na área de Arranjos Produtivos Locais da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Francisco Rosário, além de produtores atendidos pelo PAPL.

Para Everson Pontes, as metas foram alcançadas, não apenas no período que se encerrou, mas na mostra à sociedade. “Conseguimos apresentar ao público os frutos das atividades do ciclo 2013-2018 e, aos produtores, o interesse do Governo do Estado em reafirmar a proposta de apoio aos APL’s a partir do próximo ano”.

No intuito de apresentar o desenvolvimento das dez atividades do PAPL em Alagoas, foi montada uma feira de produtos que contemplam as áreas em que os arranjos atuam e que demonstram a pluralidade do Estado. Hortaliças, bordado filé, derivados do mel e sementes foram alguns dos itens apresentados. Também foram ministradas oficinas de bordado filé e de gastronomia, com uma variedade de pratos feitos à base de arroz.

Desde 2015, Dayane Barbosa é filiada a uma cooperativa de agricultura e apicultura. Moradora de São José da Tapera, a jovem evidencia a efetividade das medidas adotadas pelo Governo do Estado. “Passei a contribuir com as despesas de casa; entrei na faculdade graças ao trabalho na cooperativa e aprendo mais cada vez quando vou às feiras. É o meu primeiro emprego, e fico feliz de ter essa oportunidade, já que no interior do Estado as chances são menores”, avaliou.

Novo ciclo

O plano de ações do PAPL para 2019 prevê maior dinamização dos Arranjos Produtivos Locais e garante a continuidade do incentivo às atividades produtivas.

O convênio que se inicia no ano de 2019 irá atender 13 microrregiões do Estado, que abrangem 69 municípios das regiões do Agreste, Sertão e Serra dos Quilombos. Os recursos serão utilizados em capacitações, consultorias, aquisição de equipamentos, rodadas de negócios e eventos técnicos voltados para o público-alvo.

Atualmente, a Sedetur atende dez arranjos produtivos em 84 municípios: Turismo Costa dos Corais, Turismo Lagoas e Mares do Sul, Turismo Caminhos do São Francisco, Apicultura no Sertão, Rizicultura no Baixo São Francisco, Ovinocaprinocultura no Sertão, Horticultura no Agreste, Mandiocultura no Agreste, Fruticultura no Vale do Mundaú e Móveis Maceió e Entorno.

Ascom – 14/11/2018

(Visited 3 times, 1 visits today)